Países europeus reabrem fronteiras. Saiba para onde já pode viajar

Com olhos no turismo, vários países estão a reabrir fronteiras por toda a Europa. Mas há limitações e os portugueses ainda não podem entrar alguns países, como Áustria ou Hungria, por exemplo.

Grande parte da Europa reabriu as suas fronteiras internas nesta segunda-feira, após meses de isolamento para travar a propagação do novo coronavírus, numa altura em que ecoam receios de uma segunda vaga na China e em que há uma situação crítica na América Latina. Mas ainda há restrições em vários países, com Portugal a ser afetado.

Nesta segunda-feira, Alemanha, Bélgica, França e Grécia decidiram restabelecer a livre circulação com todos os países da União Europeia (UE). A Grécia foi ainda mais longe e está disposta a receber turistas de outros países como Austrália, Nova Zelândia, Japão ou China.

A ilha de Santorini, uma das mais turísticas da Grécia, recebe os primeiros visitantes, dividida entre a impaciência por recuperar a arrecadação, agitação habitual e o medo de contágios. "Estamos à espera, desesperadamente. Precisamos deles. Se eles não aparecem, como vamos sobreviver?", afirmou Michalis Droso, que trabalha numa loja de recordações do centro de Fira, a principal cidade da ilha.

Mas, na Grécia, os portugueses têm limitações, por Portugal ainda estar considerado de alto risco. Quem viajar a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro (Porto) e da Portela (Lisboa) será obrigado a fazer um teste obrigatório. Com resultado negativo, passa uma semana em isolamento. Serão duas semanas se o teste for positivo.

Também nesta segunda-feira, os primeiros alemães chegaram às ilhas Baleares, na Espanha, como parte de um projeto-piloto que receberá 11.000 turistas deste país europeu, que escolhe a cada ano a ilha de Maiorca como destino de férias.

Além disso, a Espanha, que registou 27.000 mortes por coronavírus, antecipará para 21 de junho a reabertura das suas fronteiras com os países da UE, exceto Portugal - só ocorrerá a 1 de julho. "É um momento crítico para o qual estamos preparados", disse o primeiro-ministro Pedro Sánchez.

A Itália, com mais de 34.000 vítimas mortais do coronavírus, abriu as fronteiras em 3 de junho e registou dois novos focos nos últimos dias em Roma.

A Comissão Europeia, que tem incentivado a reabertura de fronterias até 1 de julho, lançou um site, https://reopen.europa.eu/o Re-open, em que se pode consultar o estado da pandemia e das fronteiras em cada país.

Os portugueses estão ainda impedidos de entrar em seis países, quatro deles por determinação específica: em Chipre, na Bulgária, na Áustria e na Lituânia. E há ainda outros dois que têm restrições gerais que incluem Portugal - são a Hungria e a Eslováquia.

Veja como está a situação a nível de circulação de pessoas nos países da UE que já reabriram ou vão reabrir em breve fronteiras:

Espanha

As fronteiras rodoviárias com Portugal e França permanecem encerradas e serão abertas apenas no dia 1 de julho. Neste momento, uma quarentena de 14 dias é obrigatória, com algumas exceções, para todos que cheguem a Espanha, independentemente do país de origem. Mas a Espanha irá abrir fronteiras a partir de 21 de junho, sem quarentena, para os turistas e cidadãos.

França

As fronteiras reabriram e os turistas podem entrar em França. Não há nenhuma quarentena obrigatória para viajantes da UE, países do espaço Schengen ou do Reino Unido, exceto se o país de origem exigir que os viajantes da França estejam em quarentena (princípio da reciprocidade). Nesta segunda-feira, dia 15, a França permitiu a reabertura de restaurantes e cafés. O Palácio de Versalhes também reabriu mas a Torre Eiffel (25 de junho) e o Louvre só mais tarde voltam a ter portas abertas.

Itália

São permitidas viagens com países estados-membros da UE países do Acordo de Schengen, Reino Unido, Andorra, Mónaco, Cidade do Vaticano e São Marino, refere a Comissão Europeia. O Governo italiano tem reafirmado que o país está pronto a receber turistas, com regras a terem de ser cumpridas.

Alemanha

As restrições foram levantadas e apenas vigoram recomendações a viajantes de 31 países europeus. O receio do Governo alemão passa mais pelo regresso de férias de locais onde o contágio possa ter novamente ocorrido. Por isso, prepara medidas para acompanhar as viagens turísticas dos alemães neste Verão.

Grécia

É possível entrar no país para turismo se a viagem tiver origem em países não afetados pelo alto risco de transmissão. Portugal, tal como Espanha, Itália, Suécia e Reino Unido, ficaram de fora e são ainda considerados países de alto risco. Quem chegue destes países tem de cumprir isolamento social de duração variável, consoante o resultado dos testes obrigatórios à chegada.

Bélgica

As fronteiras belgas estão abertas de novo. Os turistas da UE, incluindo o Reino Unido, e os quatro países do espaço Schengen podem entrar no território da Bélgica.

Áustria

As autoridades austríacas estão a seguir as situações epidemiológicas em cada país e decidem quem podem entrar. A partir de amanhã, as fronteiras estão abertas com exceção para pessoas vindas de Suécia, Reino Unido, Espanha e Portugal.

Holanda

Os turistas da UE e de Schengen podem entrar sem cumprir isolamento obrigatório, com duas exceções: quem chega da Suécia e do Reino Unido fica em isolamento durante 14 dias.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG