Padre Hamel: "um raio de luz" sempre disponível para os paroquianos

Sacerdote, que era muito apreciado pela sua paróquia no norte de França, dedicara 50 anos da sua vida ao clero

Descrito pelos paroquianos e colegas como um homem modesto, dedicado e sempre disponível, Jacques Hamel, de 86 anos, foi assassinado esta terça-feira na Normandia, no norte de França, quando celebrava uma missa matinal.

Hamel estava reformado há quase uma década, mas continuava a pregar com regularidade numa igreja em St Étienne-du-Rouvray (onde ocorreu o ataque de hoje). "[Um padre] de grande discrição e grande atenção. Trazia um raio de Sol para as nossas reuniões", relembra Aime Remi Mputu Amba, padre numa outra igreja local, na BBC.

Jacke Hamel, ordenado padre em 1958, celebrou, em 2008, 50 anos de sacerdócio. Passou grande parte da sua vida no norte de França.

"Este era um bom homem", sublinhou Hervé Morin, presidente do concelho regional. "Era alguém muito apreciado na paróquia", explicou uma mulher ao The Guardian, que o conhecera em criança na catequese. "Este homem fez o seu trabalho até ao fim. Era velho, mas estava sempre disponível", disse outro vizinho ao mesmo jornal.

Dois homens armados fizeram cinco pessoas reféns (Hamel, duas freiras e dois paroquianos), acabando por degolar Hamel. Os dois atacantes acabaram por ser abatidos pela polícia.

O arcebispo de Rouen deixa, contudo, o alerta: "Peço-vos que não desistam face a tal violência e que se tornem apóstolos da civilização do amor."

Ataque já foi reivindicado pelo Estado Islâmico.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG