Número de mortos no Irão é o triplo do revelado pelos dados oficiais, diz a BBC

Uma investigação da televisão britânica BBC indica que o número de mortos de covid-19 no Irão foi quase o triplo do que o governo de Teerão tem divulgado.

Segundo o serviço em persa da BBC os registos indicam que 42 mil pessoas perderam a vida por causa da pandemia de SARS CoV-2 até ao passado dia 20 de julho apesar de o governo de Teerão ter comunicado 14.405 óbitos.

A notícia da televisão pública britânica refere que o número de infeções também é superior: as autoridades indicam que há 278.827 casos mas os registos médicos que a BBC consultou mostram 451.024 casos de contágio no país.

Além da República Popular da China, o Irão foi um dos países mais afetados pela epidemia global de covid-19 tendo sofrido "uma segunda vaga" nas últimas semanas.

A BBC recorda que muitos especialistas têm posto em causa os números oficiais divulgados pelo Irão, devido a irregularidades na recolha de dados a nível nacional e regional.

A televisão recebeu a informação através de uma fonte que não foi identificada na notícia e que indica que as autoridades iranianas dão a conhecer diariamente um número de casos "muito abaixo" dos valores reais.

Tem havido por parte de Teerão, de acordo com a BBC, uma intenção deliberada em ocultar o número de mortos porque o governo dispõe de todos os dados diários sobre o número de óbitos.

A informação da BBC incluiu o número de internamentos e os nomes dos doentes, assim como registos sobre sintomas e tempo de permanência nos hospitais.

A fonte indicou que decidiu fornecer a informação à BBC para dar a conhecer a verdade sobre o que se passa no Irão e para "terminar com os jogos políticos" sobre a pandemia.

A televisão sublinha que não foi possível verificar se a fonte trabalha para algum departamento do governo britânico e desconhece de que forma obteve a informação relativa às vítimas da pandemia no país.

Os casos de covid-19 no Irão aumentaram pela primeira vez desde finais de maio depois de o governo ter autorizado o levantamento das medidas de confinamento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG