Jornalista francês detido na Turquia por colaborar com terroristas

Loup Bureau foi detido na semana passada, sob suspeita de colaborar com terroristas curdos

Um jornalista francês foi colocado em prisão preventiva no sul da Turquia depois de ter sido detido a semana passada sob a suspeita de colaborar com terroristas curdos, informou esta quinta-feira a televisão CNNTurk.

Após realizar uma reportagem em Erbil, a capital da região autónoma do Curdistão iraquiano, o jovem, identificado como Loup Bureau, tentou entrar na Turquia através do posto fronteiriço de Habur, na província turca de Sirnak.

Segundo a agência noticiosa turca Anadolu, o detido tinha fotografias suas com membros do "grupo terrorista com base na Síria PKK/PYD".

O PKK é o Partido dos Trabalhadores do Paquistão, ilegalizado por Ancara, e o PYD é o Partido da União Democrática curdo-sírio, considerado pela Turquia uma extensão do primeiro.

Bureau esteve cinco dias sob custódia antes de ser levado perante um juiz na terça-feira.

O jovem realizou há três anos uma reportagem com as Unidades de Proteção Popular (YPG) curdo-sírias divulgada pela TV5 Monde e colocou o vídeo na sua página pessoal no site de partilha Vimeo.

Filiz Olmez, da Associação de Advogados de Sirnak, esteve com Bureau e declarou à CNNTurk que o jovem esteve em Erbil a trabalhar como jornalista e pretendia chegar a Istambul para regressar a França.

Segundo a Plataforma para o Jornalismo Independente (P24), com sede em Istambul, estão atualmente detidos na Turquia mais de 160 jornalistas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG