Itália regista número recorde de 168 mortes em apenas 24 horas

São já 631 mortos registados em Itália devido ao novo coronavírus. Em apenas 24 horas, as autoridades registaram 168 vítimas mortais, um aumento de 36%, o maior registado desde que o surto começou no país.

Os mortos pelo novo coronavírus em Itália são já 631, um aumento de 168 relativamente a segunda-feira, um recorde de fatalidades pelo vírus em 24 horas, informaram as autoridades.

De acordo com a Agência de Proteção Civil italiana, nas últimas 24 horas foi registado um aumento de 36% no número de vítimas mortais no país devido ao novo coronavírus.

Todas as 168 mortes nas últimas 24 horas foram registadas na Lombardia, no norte, onde 468 pessoas já morreram vítimas do novo coronavírus.

Nas últimas horas, registaram-se mais 977 casos confirmados da doença, num total de 10 149, uma subida de 10,7%.

No país foram registados 8514 casos positivos do novo coronavírus, tendo 1004 sido já curadas, o que perfaz um total de 10.149 infetados, desde o início da crise em Itália, fazendo deste país o mais afetado pelo surto na Europa.

A epidemia de covid-19 foi detetada em dezembro, na cidade chinesa de Wuhan, e já provocou mais de 4000 mortos.

Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram. Em Portugal, até esta terça-feira, foram registados 41 casos positivos para covid-19, segundo a Direção-Geral de Saúde (DGS).

A DGS comunicou também que em Portugal se atingiu um total de 375 casos suspeitos desde o início da epidemia, 83 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte, até agora a mais afetada.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no norte do país, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Os residentes nos concelhos de Felgueiras e Lousada, no distrito do Porto, foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Itália em quarentena até 3 de abril

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China. A quarentena imposta pelo governo italiano ao norte do país foi alargada a toda a Itália a partir desta terça-feira.

"Não há mais tempo, são necessárias medidas duras", disse o primeiro-ministro Giuseppe Conte na noite de segunda-feira quando anunciou a decisão drástica.

O executivo italiano decidiu estender as medidas de contenção do novo coronavírus a todo o país, depois de no domingo ter colocado em quarentena 14 províncias. As restrições são agora para todas as regiões de Itália, que fica de quarentena até 3 de abril

São 60 milhões de italianos que vão ficar de quarentena. "Não há mais área vermelha, verde ou amarela. Haverá Itália. Todos os movimentos são proibidos, exceto por necessidades comprovadas, em toda a Itália", disse Giuseppe Conte.

Já esta terça-feira, o Governo português decidiu suspender todos os voos de e para Itália até 24 de março.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG