Inundações no Peru mataram 62 pessoas e há 11 desaparecidos

Declarado estado de emergência em 11 regiões

Inundações em várias regiões do Peru causaram, desde dezembro, 62 mortos e 11 desaparecidos, revela o mais recente balanço oficial, divulgado esta quinta-feira.

Devido às cheias, provocadas pelas intensas chuvas, 11 regiões de um total de 25 foram declaradas em estado de emergência, indicou o porta-voz do Centro de Operações de Emergência Nacional, Jorge Chávez, acrescentando que a chuva vai continuar até ao fim de abril.

Os ministros têm-se deslocado pelo país para avaliar os danos e acompanhar os trabalhos de limpeza e a assistência às pessoas afetadas.

O Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, reconheceu, durante uma visita ao distrito de San Juan de Lurigancho, onde o rio Huaycoloro transbordou na quarta-feira, que "todos os governos têm alguma responsabilidade" na falta de prevenção de cheias.

"Mas ninguém podia adivinhar que, numa altura em que não há um fenómeno de El Niño, pudesse haver chuvas desta dimensão", apontou.

O chefe de Estado disse que "há muitos dados, embora ultrapassáveis", e assegurou haver recursos suficientes para a reabilitação e a reconstrução das zonas atingidas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG