Diretor da Interpol desaparecido depois de viagem à China

Meng Hongwei não dá sinais de vida desde que partiu para uma viagem à China, a 29 de setembro

O desaparecimento do presidente da Interpol, Meng Hongwei, motivou a abertura de um inquérito em França, segundo informação avançada por fontes policiais à Europe 1 e À Reuters

Meng Hongwei foi eleito em novembro de 2016 para chefiar a polícia internacional, com base em Lyon. Não dá sinais de vida desde que partiu para uma viagem à China a 29 de setembro, segundo a mulher, o que a levou a contactar as autoridades francesas.

Meng Hongwei, que tinha servido como vice-ministro na China, é o primeiro chinês a ocupar este cargo. A Reuters tentou contactar a Interpol, mas não teve resposta.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.