Policia realizou buscas à casa da ex-Presidente da Argentina Cristina Kirchner

O mandado de buscas é mais uma diligência no processo que investiga o escândalo dos "cadernos de corrupção", que revelou supostos subornos à administração Kirchner por empresas de construção e obras públicas

A polícia argentina realizou esta quinta-feira buscas à residência da ex-presidente Cristina Kirchner, no âmbito do processo de investigação a um alegado sistema de corrupção no período de 2007 a 2015, quando ocuppou a chefia do Estado, revelou a imprensa.

As buscas ao imóvel de Kirchner num bairro luxuoso de Buenos Aires, testemunhadas por uma dezena de jornalistas, foram ordenadas pelo juiz Claudio Bonadio e conduzidas por duas dezenas de polícias, que instalaram um cordão de segurança e bloquearam o acesso ao edifício.

O mandado de buscas é mais uma diligência no processo que investiga o escândalo dos "cadernos de corrupção", que revelou supostos subornos à administração Kirchner por empresas de construção e obras públicas.

Na noite de quarta-feira, o Senado suspendeu parcialmente a imunidade de Cristina Kirchner, agora senadora, autorizando as buscas.

Kirchner goza de imunidade parlamentar que a impede de ser presa ou revistada, mas não pode ser inquerida pelo juiz, indiciada ou julgada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.