Formado em Medicina, primeiro-ministro irlandês vai ajudar no combate ao covid-19

Filho de um médico e de uma enfermeira, Leo Varadkar vai avaliar os sintomas dos pacientes por telefone uma vez por semana.

O primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, formado em Medicina, trabalhará para o serviço nacional de saúde uma vez por semana durante a epidemia do novo coronavírus, anunciou neste domingo um porta-voz do governo.

Varadkar, de 41 anos, "ofereceu os seus serviços ao serviço de saúde uma vez por semana, dentro de seu campo de atividade".

Quando a pandemia começou a atingir a Irlanda, os profissionais de saúde que não estavam a exercer foram convidados a voltar ao ativo. Cerca de 50 mil pessoas registaram-se em menos de três dias.

Segundo o jornal The Irish Times, Varadkar, que se formou em Medicina no Trinity College de Dublin, em 2003, e trabalhou durante sete anos como médico até resolver apostar na carreira política, avaliará os sintomas dos pacientes por telefone.

Filho de um médico e de uma enfermeira, o primeiro-ministro tem duas irmãs que também trabalham no sistema de saúde, assim como o seu parceiro, Matthew Barrett.

"Muitos familiares e amigos seus trabalham no setor sanitário", explicou o porta-voz. "Ele queria ajudar, ainda que de forma modesta."

Este domingo, a Irlanda registou mais 21 mortes por coronavírus, num total de 158 desde o início da pandemia, com o número de casos a chegar perto dos cinco mil.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG