Felipe VI confirma: Juan Carlos está nos Emirados Árabes Unidos

Nem Cascais nem Azeitão. O rei emérito, que decidiu deixar Espanha a 3 de agosto, voou para os Emirados Árabes Unidos.

Era o segredo mais bem guardado e também a informação que os espanhóis mais reclamavam: para onde tinha ido Juan Carlos depois de ter anunciado que abandonava Espanha no dia 3 de agosto? Nesta segunda-feira, e após duas semana de silêncio sobre o assunto, foi a própria Casa do Rei que confirmou o destino de Juan Carlos: Emirados Árabes Unidos.

Tanto o rei Felipe VI como o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, conheciam o paradeiro de Juan Carlos, mas foram necessários 15 dias de insistentes perguntas e inúmeras especulações - Cascais, Azeitão e República Dominicana, além dos próprios Emirados Árabes Unidos - para que chegasse a confirmação. Segundo o El Mundo, só agora o rei emérito deu autorização para que se conhecesse o local onde se encontra.

Se este será o destino final de Juan Carlos é algo que ainda não se sabe. A amigos próximos o rei emérito terá dito que este é um "parêntesis", não umas férias. A outros, que vêm sendo citados na imprensa espanhola, terá dito que poderia voltar a Espanha em setembro.

Segundo o El Mundo, o rei emérito passou o último domingo em Espanha com amigos na localidade galega de Sanxenxo e partiu de Vigo para Abu Dhabi num voo privado que não se sabe quem pagou, salienta o El País. A missiva em que declarava querer servir Espanha e por isso tomava a decisão de deixar o país foi conhecida na segunda-feira, dia 3, ao início da tarde.

Apesar de Juan Carlos assumir a responsabilidade, a decisão foi o resultado de um acordo com o filho, o rei Felipe VI, para estancar os danos colaterais que sucessivas notícias em torno dos seus milhões depositados na Suíça e de origem problemática podem causar à coroa espanhola. Em março, Felipe VI já tinha declarado publicamente que deixava de ser herdeiro das contas suíças do pai e anunciava que o Estado espanhol deixava de destinar uma parte do orçamento a Juan Carlos.

A ex-amante do rei emérito, que é investigada na Suíça por fraude fiscal e branqueamento de capitais, disse aos procuradores que o anterior soberano de Espanha lhe ofereceu 65 milhões de euros "por gratidão e amor". A origem do valor é desconhecida, mas especula-se que terá sido pago pela Arábia Saudita depois de Juan Carlos ter intermediado um negócio com empresas espanholas para a construção do comboio de alta velocidade entre Meca e Medina.

Juan Carlos tem uma estreia amizade com príncipe herdeiro de Abu Dhabi, realça o El País. A última vez que o antigo rei de Espanha esteve no país foi em novembro de 2019, para assistir a um grande prémio de Fórmula 1. A relação com os emirados estende-se ao xeque do Dubai, Mohammed bin Rashid, que lhe ofereceu dois Ferraris, em 2011, que foram entregues ao Património Nacional.

Felipe VI e Letizia, assim como as filhas, Leonor e Sofia, estiveram de férias em Maiorca, e passearam pelas várias ilhas baleares concluindo a digressão que os levou por todas as províncias de Espanha após a pandemia.

Tanto a notícia da saída de Juan Carlos como a confirmação do destino do rei emérito foram dadas a conhecer quando o atual soberano não tem marcados atos oficiais (com a presença de jornalistas). A família regressa nesta terça-feira a Madrid. Em Palma, no Palácio Marivent, ficará a rainha Sofia que neste ano mal se deixou ver em eventos públicos e que ficará em Espanha, apesar da decisão do marido.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG