Ministro russo confirma: Houve contactos frequentes entre Kremlin e Trump

Vice-ministro diz ter havido contactos frequentes com membros da campanha de Trump e que conhece a maioria das pessoas da comitiva republicana

Membros do governo russo tiveram contactos com a campanha de Donald Trump antes das eleições. A revelação foi feita esta quinta-feira pelo vice-ministro das relações exteriores russo Sergei Ryabkov, numa entrevista.

Ryabkov contou que "obviamente" contactou membros da campanha republicana. "Obviamente, nós conhecemos a maioria das pessoas da comitiva dele", afirmou o vice-ministro à agência de notícias russa Interfax, segundo o Washington Post. "Aquelas pessoas sempre estiveram na ribalta nos Estados Unidos e ocuparam altos cargos. Não posso dizer que são todos, mas boa parte deles tem tido contacto com representantes russos".

A campanha de Trump desmentiu as afirmações do diplomata russo. A porta-voz do republicano Hope Hicks negou qualquer interação ou contacto entre a Rússia e Trump antes das eleições.

"A campanha não teve contacto com autoridades russas", disse Hicks num comunicado, segundo o Washington Post.

A possível relação entre Trump e Vladimir Putin foi uma sombra sobre o candidato durante a campanha, com muitos democratas a acusarem a Rússia de estar a interferir nas eleições para benefício do republicano. As suspeitas deram até origem a uma investigação por parte do FBI.

Os democratas disseram que piratas informáticos russos invadiram contas de email de pessoas próximas de Hillary Clinton para a prejudicar durante a corrida.

Durante a campanha, o republicano negou categoricamente e várias vezes qualquer contacto com o Kremlin, apesar de fazer constantemente elogios ao líder russo.

"Começamos a considerar maneiras de construir um diálogo com a futura administração de Trump e os canais que vamos usar para esse propósito", continuou Ryabkov na entrevista. O vice-ministro não revelou o nome das pessoas com quem contactou.

A porta-voz do ministério de relações exteriores russo Maria Zakharova afirmou que funcionários da embaixada russa encontraram-se com membros da campanha de Trump mas que estas reuniões eram uma "prática normal".

Zakharova disse ainda que o partido democrata recusou realizar este tipo de reuniões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG