Dinamarqueses obrigados a fazer curso online para se divorciarem

São 17 módulos, cada um com trinta minutos, para ajudar os casais com filhos a gerir melhor a vida a dois.

Até agora, o divórcio estava à distância de um clique, sem obrigação de um período de reflexão ou de comparecer perante um juiz: agora os pais dinamarqueses terão que fazer um curso online para dissolver o casamento.

Desde o dia 1 de abril, no âmbito da nova legislação, cada pai deve concluir um módulo de cerca de trinta minutos, disponível gratuitamente, supostamente para os ajudar a conduzir a sua nova vida com os filhos, caso contrário permanecem casados.

Este curso integra o programa "Cooperação após o divórcio", uma plataforma online criada por investigadores da Universidade de Copenhaga e adotada pela classe política para os casais que se separam.

"O curso digital responde a algumas das questões mais essenciais que surgem durante um divórcio", defende o ministro da Infância e Assuntos Sociais em declarações à agência de notícias France-Presse.

Disponível no computador, mas também através de uma aplicação, o programa tem um total de 17 módulos que oferecem soluções concretas para situações potencialmente frustrantes: desde a organização de aniversários até passeios escolares.

Em casos de separação de casais não casados, os pais também podem aceder ao programa gratuitamente, mediante solicitação. Segundo dados das autoridades, 54% das crianças dinamarquesas nascem fora do casamento.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.