Depois da Holanda, Espanha vai abater quase 100 mil martas com covid-19

86% da exploração de martas numa quinta em Aragão está infetada com o novo coronavírus e as autoridades determinaram o abate de 92.700 animais.

Espanha vai abater quase 100 mil martas (visons) infetadas com o novo coronavírus para evitar o contágio à população. Os animais estão numa quinta em Puebla de Valverde, Teruel, em Aragão. Pelo menos sete funcionários da quinta testaram positivo para a covid-19. A Holanda já tinha determinado o abate de milhares destes mamíferos, que foram contaminados com o novo vírus.

O governo de Aragão determinou o abate dos animais, depois do estudo levado a cabo pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente indicar que 86% da exploração de martas na quinta está infetada.

Os animais que testaram positivo são da empresa Secapiel, que é especializada em acabamentos de couro e pele de marta (vison), de acordo com o El Pais.

"A Diretoria Geral de Qualidade e Saúde Alimentar já ordenou a imobilização preventiva da fazenda a 22 de maio, quando sete de seus trabalhadores deram positivo para a covid-19", indicou Joaquín Olona, ​​ministro da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, durante uma conferência de imprensa, reaalizada na quinta-feira. "Desde então, os animais foram monitorizados, tendo sido proibida a sua entrada e saída, bem como de outros produtos e materiais da quinta", acrescentou.

O abate das martas vai ocorrer nos próximos dias e tem como "único objetivo evitar riscos à população e à saúde pública".

O ministro afirmou que não há certezas que estes mamíferos possam transmitir o vírus aos seres humanos, "mas também não temos certeza de que isso não aconteça". "Em caso de dúvida, as decisões devem seguir nesta direção ", referiu Olana.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente realizou vários estudos na quinta em Puebla de Valverde, antes de ser confirmada a transmissão do vírus entre os animais. Análises feitas a 28 de maio e a 8 de junho não detetaram infeções, mas a situação alterou-se quando foi realizado um teste com uma amostra aleatória de 30 espécies e foram confirmados, a 22 de junho, cinco casos positivos. Foi realizado uma nova análise e os resultados mostraram que havia 78 casos positivos em 90, o que representa 86% da amostra.

Focos de infeção em mais de 20 quintas na Holanda

O Ministério fez ainda saber que não foram detetados comportamentos anormais nos animais nem um aumento na mortalidade natural da quinta.

As autoridades garantem que a empresa responsável pela exploração de martas cumpriu e ainda cumpre todas as medidas de segurança e está a mostrar "uma total colaboração" neste processo.

Na Holanda, as autoridades orderam o abate de milhares de martas infetadas pelo vírus. Foram mesmo detetados focos de infeções entre estes animais em mais de 20 quintas no país.

No início deste mês, um comunicado do Ministério da Saúde holandês, citado pela AFP, indicava que "todas as martas das quintas [identificadas] foram abatidas".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG