Holanda continua a abater milhares de martas. Covid já se espalhou por 20 quintas

Foram detetados novos surtos em mais duas fazendas dos Países Baixos. País quer eliminar quintas até ao final do ano.

As autoridades holandesas abateram esta segunda-feira milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. São agora 20 as quintas de criação destes animais onde já se registaram focos de infeção.

Os surtos foram detetados em Gemert, na mesma área no sul da Holanda onde aconteceram os anteriores.

"Todas as martas das quintas [identificadas] foram abatidas", disse o Ministério da Saúde num comunicado citado pela AFP.

A Holanda anunciou pela primeira vez em abril que duas quintas de martas (visons) tinham registado focos de covid-19.

Pelo menos dois trabalhadores ficaram infetados e a Organização Mundial da Saúde disse que essa poderia ser a primeira transmissão animal-humana conhecida até então.

No mês passado, as autoridades começaram a abater milhares de visons em quintas onde foram detetados surtos da doença.

A criação de martas para que as suas peles sejam usadas na indústria de vestuário é um assunto polémico na Holanda, onde todas as quintas terão de ser eliminadas até 2024.

Na semana passada, deputados holandeses votaram maioritariamente a favor do encerramento desse tipo de quintas até o final do ano.

A Holanda registou mais de 50.000 casos de covid-19 e 6.100 mortes devido à doença, desde o início da pandemia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG