Covid-19. Jornal "El Pais" elogia a "tranquilidade parlamentar" em Portugal

Editorial do diário espanhol sublinha o modo como todos os partidos se uniram na luta contra a covid-19.

"Portugal revelou-se um dos países do mundo que, até agora, administrou com mais êxito a crise da saúde relacionada ao coronavírus. Apresenta uma taxa de mortalidade de 77 pessoas por milhão de habitantes e as medidas de confinamento e suspensão de atividades não essenciais foram adotadas com eficácia e rapidez. Um sucesso - se é possível falar de sucesso nas circunstâncias em que ocorrem mortes - atribuível não apenas à responsabilidade dos cidadãos portugueses, mas também às suas instituições e classe política."

É isto que se lê no editorial do jornal espanhol El Pais este sábado, 25 de abril. No dia em que em Portugal se celebra a democracia, o El Pais sublinha o modo como, no nosso país, os partidos políticos se uniram na luta contra a convid-19 e como o Governo foi apoiado nesta tomada de posição até mesmo pelos partidos na oposição.

"O principal partido da oposição, o Partido Social Democrata (PSD, centro-direita), ofereceu ao governo socialista a sua total cooperação sem reservas", escreve o El Pais no texto intitulado Exemplar Portugal." O seu líder, Rui Rio, dirigiu-se aos militantes de seu partido para explicar claramente a situação: 'Não é patriótico criticar o governo neste momento', disse, acrescentando que a lealdade expressa no Parlamento não é um cheque em branco. Longe de provocar qualquer controvérsia interna, a atitude do Rio recebeu elogios." Mesmo havendo debates e discussões em torno dos apoios e das medidas de recuperação da economia, nunca o estado de emergência foi posto em causa, nem mesmo pelos partidos mais conservadores, sublinha o El Pais.

O jornal espanhol conclui: "Os epidemiologistas nunca conhecerão os efeitos da tranquilidade parlamentar e social na propagação de um vírus, mas a colaboração de todos os grupos políticos, sindicatos, associações empresariais e instituições como a Igreja consegue reduzir a tensão nas redes sociais e, ainda mais importante, nas ruas do país".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG