Bolsonaro pede jejum religioso contra coronavírus

Ao lado de pastores evangélicos, o presidente do Brasil anunciou que pode escolher domingo como o dia para jejuar. "De forma a livrar o Brasil deste mal"

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro afirmou que fará um chamado dia nacional de jejum religioso para que o país "fique livre desse mal", referindo-se ao coronavírus.

"Vamos, junto com pastores e religiosos, pedir um dia de jejum ao povo brasileiro em nome de que o Brasil fique livre desse mal o mais rápido possível", disse o presidente em entrevista à rádio Jovem Pan na noite de quinta-feira.

No mesmo dia, à entrada do Palácio da Alvorada, o presidente conversou com pastores evangélicos e indicou que o jejum poderia ser convocado já neste domingo.

O setor religioso - sobretudo evangélico neopentecostal - é um dos pilares do apoio a Bolsonaro desde a campanha eleitoral que o elegeu em 2018.

O presidente do Brasil vem sendo um dos raros líderes mundiais a defender o fim do isolamento social para fazer face à pandemia de covid-19.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG