Bebé enterrada viva está saudável e vai ser dada para adoção

A menina que foi colocada numa panela e enterrada viva, no norte da Índia, já ganhou peso e recuperou a saúde. Os pais, suspeitos de serem coniventes com o crime, ainda não foram encontrados.

A bebé que foi enterrada viva dentro de uma panela no norte da Índia já está bem de saúde e vai ser encaminhada para adoção. A menina tinha sido levada para o hospital de Uttar Pradesh, a localidade onde foi encontrada, mas dois dias depois foi transferida para um hospital pediátrico pelo médico Ravi Khanna. A criança foi encontrada, em outubro, dentro de uma panela de barro enterrada a cerca de 90 centímetros.

Foi um pai, que estava a enterrar a própria filha - que morreu após o nascimento - quem encontrou a bebé. "Quando estava a cavar uma cova para a filha, a pá atingiu uma panela de barro, que foi retirada e havia um bebé deitado nela", explicou, na altura, o chefe da polícia local, Abhinandan Singh.

A menina ganhou peso entretanto, tem agora a respiração regular, assim como uma contagem de plaquetas saudável, afirmou o médico responsável pela recuperação da bebé, que fala numa evolução satisfatória desde meados de outubro. Quando foi encontrada, estava desnutrida, com septicemia e tinha uma contagem de plaquetas demasiado baixa.

Segundo os médicos, a bebé era prematura, nascera por volta das 30 semanas de gravidez, e pesava apenas 1 kg e 100 gramas, além de ter um ar abatido, os níveis de açúcar no sangue baixos e hipotermia.

"Esta terça-feira [3 de dezembro], quando a entregamos às autoridades do hospital distrital, ela pesava 2,57 kg. Aceita o leite no biberão e está agora totalmente saudável," disse Ravi Khanna, esta quinta-feira.

Os pais são suspeitos de terem sido coniventes com o crime, até porque ninguém reclamou a bebé mesmo depois do caso se tornar conhecido.

Apesar das buscas da polícia, os pais da criança ainda não foram identificados. A bebé está atualmente ao cuidados das autoridades da segurança social do distrito de Bareilly, e vai ser entregue para adoção depois do tempo de espera legalmente exigido.

As autoridades não avançam com a motivação para o crime, mas na Índia é comum a discriminação das mulheres. Uma criança do sexo feminino é vista como um fardo financeiro, especialmente nas comunidades mais pobres.

Embora muitos fetos femininos sejam abortados em clínicas ilegais de determinação do sexo, os casos de meninas mortas após o nascimento são também comuns.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG