Premium "As diferenças entre ricos e pobres tornaram-se gigantescas. Insuportáveis"

Bernard Kouchner, 79 anos, fundador dos Médicos sem Fronteiras e antigo MNE francês, conversou com o DN durante as Conferências do Estoril, mostrando-se preocupado com as enormes desigualdades em França e com a desumanidade da Europa perante os refugiados e os imigrantes económicos.

O sistema partidário resume-se hoje a uma luta entre lepenismo e macronismo?

Diz isso porque as eleições europeias mostraram que há maioritariamente dois partidos - enfim, o partido do presidente, o macronismo, e o partido de extrema-direita da senhora Le Pen. Mas há mais. O que é mais justo dizer é que os dois grandes partidos que governaram nos últimos 30 a 40 anos, o Partido Socialista e a direita gaullista, e mais tarde oficial, isso acabou. De momento, valem 8%, 5%, 4%. Se isso quer dizer que nas próximas legislativas vai ser igual, não sei. Talvez. Na minha opinião, há os que acreditam na Europa e os que não acreditam, os que querem construir uma Europa mais aberta e os que querem destruir a Europa, que querem fechar a Europa, fechar as fronteiras. É essa a luta.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG