Antigo presidente francês Giscard d'Estaing, de 94 anos, investigado por assédio sexual

A justiça francesa abriu uma investigação a Giscard d'Estaing, de 94 anos, por alegadamente ter apalpado uma jornalista alemã numa entrevista, em dezembro de 2018.

O antigo presidente francês Valéry Giscard d'Estaing, de 94 anos, está a ser investigado por um alegado caso de assédio sexual à jornalista alemã, Anne-Kathrin Stracke, da estação de televisão pública WDR.

O caso remonta a 18 de dezembro de 2018, quando a repórter de 37 anos, entrevistou o antigo chefe de estado, que lhe terá apalpado as nádegas por três vezes. A 10 de março, Stracke apresentou queixa contra D'Estaing, tendo esta segunda-feira a Procuradoria de Paris decidido iniciar uma investigação, de acordo com uma fonte citada pela AFP.

"Estou, obviamente, à disposição da justiça francesa, para qualquer esclarecimento no quadro deste inquérito. Decidi revelar o meu caso porque acredito que toda a gente devia saber que um antigo presidente francês assediou sexualmente uma jornalista, durante uma entrevista!", disse à AFP, Anne-Kathrin Stracke, que entrevistou Giscard d'Estaing no seu escritório de Paris, no âmbito do 100.º aniversário do nascimento do antigo chanceler alemão Helmut Schmidt.

No final da conversa, a jornalista pediu ao antigo presidente para que tirasse uma fotografia com ela, com o operador de câmara e o técnico de som. Terá sido nessa altura que o político rodeou a cintura de Stracke com o braço, tendo então colocado a mão na sua nádega. A situação repetiu-se depois.

"Fiquei surpreendida. Esses ataques deixaram-me muito desconfortável, tentei empurrar a mão do senhor Giscard d'Estaign, sem sucesso", explicou a jornalista.

Ainda antes do final do encontro, o ex-chefe de estado francês insistiu que a jornalista visse algumas fotos penduradas nas paredes do seu escritório, ao lado de outros políticos, tendo então alegadamente voltado a colocar-lhe a mão nas nádegas. "Tentei afastá-lo novamente, mas não conseguiu", referiu Anne-Kathrin Stracke, que considerou a situação como tendo sido "muito degradante".

O advogado de Giscard d'Estaign, contactado pela AFP, recusou-se a tecer qualquer comentário sobre este assunto.

Refira-se que Giscard d'Estaing foi presidente de França entre 27 de maio de 1974 e 21 de maio de 1981, tendo sido sucedido no cargo por François Mitterrand.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG