"América primeiro"... e nós em segundo. Países lutam para conquistar Trump

Vários países europeus fizeram vídeos dirigidos a Donald Trump

Após o vídeo humorístico da Holanda em resposta ao discurso de tomada de posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, outros países europeus decidiram tentar convencer Trump a apoiá-los - incluindo Portugal.

Quando Trump declarou que com o seu mandato seria "a América primeiro", provavelmente não esperava que se criasse uma verdadeira competição entre países europeus para ficarem com o segundo lugar. Mas são já sete as nações que concorrem para esta posição e, para isso, fazem apresentações das características que acham que Trump mais apreciará e cheias de superlativos.

Portugal, por exemplo, informa Trump que o primeiro rei lutou contra a própria mãe - "uma autêntica cabra" - e que "expulsou os árabes", logo, daria um ótimo secretário da Defesa norte-americano. O vídeo português, divulgado esta sexta-feira, diz ainda que o país foi criado em 1143, logo é dos mais velhos do mundo. "Devíamos namorar com a sua mulher", acrescenta.

Tendo em conta a competição a nível europeu, que já foi comparada ao Festival da Eurovisão por alguns, foi criada a página Every Second Counts (Todos os segundos contam, em português), que pergunta "Quem quer vir em segundo lugar?"

Entre os países que já responderam à pergunta estão a Bélgica, que prometeu vestir a famosa estátua do Manneken Pis (o menino que urina) como uma prostituta russa para Trump poder ter outro Golden Shower.

A Alemanha não deixou de mencionar o festival de cerveja Oktoberfest. "Há urina em todo o lado, iria adorar. Ótima urina. Urina de cerveja alemã, iria adorar", diz o vídeo. O vídeo entra mesmo em território complicado para o país falando de Hitler e descrevendo-o como "um ótimo líder. Muito inteligente e com um ótimo penteado" que "tornou a Alemanha grande de novo".

A Suíça fala das belas mulheres do país e como elas foram maltratadas no passado - "Nós agarramo-las pelos direitos civis e elas deixaram-nos. Foi ótimo", diz o vídeo.

A Dinamarca apresenta-se falando do escritor Hans Christian Andersen, "que inventou histórias que encheram toda a gente de alegria e esperança", mas que nunca conseguiria inventar histórias em 140 carateres, como as publicações no Twitter de Trump.

A Lituânia também se candidatou ao segundo lugar e disse que é "o melhor país da Europa. Ponto final. E todos os outros países são perdedores porque não estão no centro".

A Holanda, que lançou a moda, afirmou que tem praças "tão pequenas que não são precisas muitas pessoas para as encher", uma referência à quantidade de pessoas que foi ver a tomada de posse de Trump, em comparação ao número que foi ver a tomada de posse de Obama, em 2009. "É fantástico", continua o vídeo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG