Alemanha vai limitar festas e reuniões familiares para conter o vírus

A Alemanha vai impor um limite para o número de pessoas em festas e reuniões familiares nas áreas mais afetadas pelo coronavírus, disse a chanceler Angela Merkel após reuniões com governadores de 16 estados do país.

Com os recentes surtos no país frequentemente relacionados a casamentos e outros eventos privados, Angela Merkel disse que "uma reação é necessária" para deter a propagação do vírus.

Assim, qualquer região onde as taxas de infeção atinjam 35 por cem mil pessoas será obrigada a impor um limite máximo de 50 pessoas em reuniões em espaços públicos ou locais alugados.

Se as taxas de infeção forem de 50 por cem mil pessoas, então apenas 25 pessoas serão permitidas em reuniões públicas.

Os diversos estados federais não chegaram a um acordo sobre limites a impor em reuniões familiares e festas privadas em casa, mas Merkel disse ser "veementemente recomendado" que as pessoas limitem as listas de convidados a apenas dez em cada casa nas regiões mais afetadas.

A chanceler também incentivou os cidadãos a permanecer na Alemanha durante as férias escolares de outono, devido ao rápido aumento nas taxas de infeção nos países europeus vizinhos.

Além disso, a Alemanha vai impor multas de pelo menos 50 euros se os clientes não fornecerem informações verdadeiras de contacto quando jantam em restaurantes, para ajudar ao rastreamento de casos.

"Os operadores devem garantir que as pessoas fornecem informações reais. Se nomes como Pato Donald são fornecidos, não é difícil identificar uma identidade falsa", disse Merkel.

Em caso de dúvida, donos de restaurantes ou cabeleireiros devem pedir documentos de identificação para verificar os dados fornecidos, disse Merkel, algo que pode provocar alguma resistência na Alemanha, onde a privacidade é fortemente protegida.

"Sabemos que tempos mais difíceis estão diante de nós, nomeadamente os meses de outono e inverno", disse a chanceler alemã, acrescentando que o aumento do número de infeções é "verdadeiramente motivo de preocupação".

Merkel reiterou a importância de tomar ações locais direcionadas contra surtos regionais, dizendo que uma outra paralisação nacional "deve ser evitada".

A chanceler alertou que o número de novas infeções na Alemanha - atualmente em torno de 2000 por dia - pode saltar para 19 200 por dia até ao Natal, se a tendência atual continuar.

A Alemanha começou a abrandar medidas rigorosas, incluindo o fecho de lojas ou limites para o número de pessoas em reuniões, desde o final de abril, mas com encontros de pessoas em maior escala e o aumento das viagens, principalmente durante as férias de verão, o contágio voltou rapidamente a aumentar, elevando os números atuais de infeção para níveis vistos pela última vez no final de abril.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG