Alemanha com 785 novos casos em 24 horas. Número de infeções cai para metade

O pico máximo da pandemia na Alemanha ocorreu entre finais de março e abril, quando chegaram a registar-se 6.000 novos casos por dia.

A Alemanha registou nas últimas 24 horas 785 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, pouco mais de metade da véspera (1.479) e da média de 1.500 casos/dia das últimas duas semanas.

Segundo o Instituto Robert Koch, entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças na Alemanha, de sábado para hoje foram diagnosticadas 785 infeções e registadas seis mortes associadas à covid-19.

O país regista nas últimas semanas uma média de 1.500 casos/dia. No sábado passado, foram diagnosticadas 2.034 novas infeções, o nível mais alto desde finais de abril.

Desde o início da pandemia, a Alemanha totaliza 241.771 casos e 9.295 mortes.

O pico máximo da pandemia na Alemanha ocorreu entre finais de março e abril, quando chegaram a registar-se 6.000 novos casos por dia.

Em finais de junho, os novos casos andavam na ordem os 350 por dia, começando a aumentar para 800 a 950 em julho e ultrapassando os 1.000 no princípio de agosto.

Manifestações anti-máscara

O país tem registado várias manifestações anti-máscaras. Várias autoridades políticas da Alemanha denunciaram neste domingo o "ataque à democracia" após a tentativa de invasão do Reichstag, o Parlamento nacional, durante a manifestação dos "antimáscaras", que representou uma nova etapa na radicalização do movimento.

As imagens de sábado à noite de centenas de manifestantes a tentar forçar as barreiras e o cordão de isolamento policial para subir as escadas do famoso edifício do Reichstag em Berlim provocaram um grande impacto no país.

O incidente foi o ponto máximo de um protesto do movimento "antimáscaras", que reuniu quase 40.000 pessoas para protestar contra as restrições impostas pela pandemia de covid-19 e terminou com 300 detenções.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG