"Adoro máscaras, nos locais próprios". Trump usa máscara em público, pela primeira vez

O chefe de estado norte-americano garantiu ainda que nunca foi contra este equipamento de proteção, mas acredita que há lugares próprios para usar uma máscara, dando como exemplo os hospitais.

O presidente dos Estados Unidos da América foi fotografado, pela primeira vez, a usar uma máscara de proteção contra a covid-19, este sábado, durante uma visita a um hospital militar em Bethesda, Maryland.

"Adoro máscaras, nos locais próprios", disse Donald Trump, aos jornalistas, quando questionado sobre a atitude que sempre desvalorizou. O chefe de estado norte-americano acrescentou ainda que "nunca" foi "contra máscaras". "Simplesmente acredito que elas têm locais próprios para se usarem", justificou.

Estas declarações foram proferidas depois de Donald Trump ter, repetidamente, ridicularizado o uso deste tipo de equipamento de proteção com o intuito de transmitir uma mensagem de descontração a todos os norte-americanos.

"Penso que quando se vai a um hospital, neste contexto em particular, quando se está a falar com muitos soldados e pessoas que, em alguns casos, acabam de sair de cirurgias, acho que é uma coisa ótima usar-se uma máscara", assumiu o presidente, este sábado.

Donald Trump deslocou-se de helicóptero até ao hospital militar Walter Reed National Military Medical Center, nos arredores de Washington, para uma visita aos profissionais de saúde desta unidade e aos militares infetados com o novo coronavírus, tendo colocado a máscara já nas instalações do hospital.

Desde que a pandemia de covid foi descoberta no país, em março deste ano, que o presidente se recusou a usar máscara em todas as ocasiões, tendo inclusivamente ridicularizado quem seguia esta norma de saúde pública. Trump chegou mesmo a acusar o democrata Joe Biden de fraqueza por utilizar uma máscara.

Mas os sinais foram sempre confusos, enquanto criticava o uso de máscara, o presidente norte-americano também chegou a reconhecer que os cidadãos deveriam tapar as vias respiratórias quando estivessem próximos uns dos outros em ambientes fechados.

Esta é a primeira vez que Trump é fotografado a utilizar este objeto, mas existem relatos de que terá colocado uma durante a visita a uma fábrica da Ford, no estado do Michigan.

Pelo quinto dia consecutivo, Estados Unidos batem recorde diário de casos de covid. São mais 66 261 infeções

Os Estados Unidos registaram 66 261 casos da covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo diário no país, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins. É a quinta vez consecutiva esta semana que o país alcança o recorde de novos infetados.

Nas últimas 24 horas, registaram ainda 760 mortes.

Os Estados Unidos contabilizam agora 134 729 óbitos e 3 239 707 casos confirmados desde o início da pandemia, segundo o balanço realizado às 20:00 de sexta-feira (01:00 de hoje em Lisboa), pela agência de notícias Efe. São o o país no mundo com mais mortos e mais casos de infeção confirmados.

O número de casos diários voltou a ser superior a 60 000 como resultado do surto de infeções nos estados do sul e oeste, como Florida, Texas, Califórnia, Arizona, Geórgia.

Contudo, Nova Iorque permanece como o estado mais fortemente afetado pelo novo coronavírus nos Estados Unidos, com 405 724 casos confirmados e 32 019 mortes, um número apenas inferior ao do Brasil, Reino Unido, Itália e México.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG