Seis adolescentes abusam de mulher em autocarro e filmam. Ninguém interferiu

Nem os outros passageiros nem o condutor do autocarro ajudaram a mulher, que sofre de problemas mentais

Seis adolescentes entre os 15 e os 17 anos foram detidos esta segunda-feira em Casablanca, Marrocos, sob suspeita de terem abusado sexualmente de uma mulher dentro de um autocarro e filmado. O vídeo foi publicado pelos rapazes nas redes sociais este domingo e provocou uma onda de indignação no país.

As imagens mostram quatro adolescentes a abusarem sexualmente de uma mulher de 24 anos, que sofre de problemas mentais, enquanto se riem. No vídeo, de 50 segundos, vê-se que o incidente ocorreu durante o dia e que nem os outros passageiros nem o condutor do autocarro ajudaram a mulher, que chora e grita.

Num comunicado, a empresa de autocarros M'dina Bus diz condenar o incidente e defende o seu funcionário, dizendo que a duração do vídeo é demasiado curta para entender se o condutor se apercebeu do que se passava e se interveio ou não.

"No princípio a mulher não grita de forma alarmante. O condutor pode não ter percebido que havia um problema, o barulho do autocarro faz parte do quotidiano", acrescentou depois o porta-voz da empresa, Youssef El Ouedghiri Idrissi, numa entrevista, segundo o El País.

A empresa afirma no comunicado que o abuso sexual ocorreu na passada sexta-feira, dia 18. Contudo, a polícia marroquina diz que foi há três meses e assegurou que a vítima nunca apresentou queixa.

Os autocarros da M'dina Bus têm quatro câmaras de vigilância que provavelmente filmaram o incidente, mas apenas armazenam os vídeos durante três meses.

O ministério da Justiça marroquino vai investigar a empresa de autocarros e o condutor, para perceber se estes falharam ao dever de denunciar o crime.

O vídeo voltou a chamar a atenção para violência contra as mulheres em Marrocos. Há duas semanas, outro vídeo viral mostrava uma mulher a ser perseguida por uma multidão de homens em Tânger, norte do país.

Nas redes sociais, várias pessoas condenaram os adolescentes pelo crime no autocarro, mas houve também quem culpasse a vítima, dizendo que ela "provocou os homens com as roupas indecentes", segundo a Reuters.

Um estudo, citado pela Reuters, mostrou que dois terços das mulheres marroquinas já sofreram abusos físicos, psicológicos ou sexuais ou ainda que foram vítimas de violência financeira pelos parceiros - que as impediam de, por exemplo, ter um emprego ou poupanças.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG