Pfizer diz que a terceira dose da sua vacina é eficaz contra a Ómicron

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante Ómicron do vírus com "três doses", mas "provavelmente" insuficiente com apenas duas, garantiu hoje a BioNTech, em comunicado.

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante Ómicron do vírus com "três doses", mas "provavelmente" insuficiente com apenas duas, garantiu esta quarta-feira a BioNTech, em comunicado.

De acordo com a empresa, estudos realizados pelos seus laboratórios concluíram que "a vacina ainda é eficaz contra a covid-19, também contra a variante Ómicron, se tiver sido administrada três vezes".

No entanto, acrescentou, esta variante "provavelmente não é suficientemente neutralizada após duas doses".

Apesar da eficácia com três doses, a BioNTech afirmou que quer finalizar uma vacina adequada à variante Omicron "até março".

"Vamos continuar a desenvolver uma vacina específica para a variante Omicron e esperamos disponibilizá-la até março, caso seja necessária uma adaptação", informaram os laboratórios.

Segundo explicaram, a terceira dose da sua vacina fornece um nível de anticorpos contra a Ómicron semelhante ao observado após duas doses no caso das outras variantes.

"Embora duas doses da vacina ainda possam oferecer proteção contra doenças graves causadas pela variante Omicron, é claro a partir destes dados preliminares que a proteção é melhorada com uma terceira dose da nossa vacina", sublinhou o presidente executivo da Pfizer, Albert Bourla, citado na mesma nota.

A variante Ómicron, considerada "altamente transmissível" pela Organização Mundial de Saúde (OMS), foi detetada pela primeira vez no final de novembro na África do Sul e foi rapidamente identificada em vários países.

No entanto, a nova variante parece não aumentar a gravidade dos sintomas, de acordo com os últimos dados divulgados pela OMS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG