Ucrânia divulga vídeo do rapto do presidente da câmara de Melitopol

De acordo com as autoridades ucranianas, Ivan Fedorov terá sido detido pelo crime de terrorismo. A Rússia ainda não comentou esta acusação

A Ucrânia acusa a Rússia de violar as leis internacionais ao terem raptado o presidente da câmara da cidade de Melitopol, indica a Reuters

"O sequestro do autarca de Melitopol é considerado um crime de guerra ao abrigo das Convenção de Genebra e do protocolo adicional, que proíbe a tomada de reféns civis durante a guerra", afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia em comunicado.

"Um grupo de dez ocupantes raptou o presidente de Melitopol, Ivan Fedorov", revelou o Rada, parlamento da Ucrânia, na sua conta do Twitter, acrescentando que "ele se recusou a cooperar com o inimigo".

De acordo com a mesma fonte, o autarca foi detido quando estava no centro de crise da cidade, localizado a cerca de 120 km ao sul de Zaporizhzhia, para tratar de problemas de abastecimento.

Segundo as autoridades ucranianas o presidente da câmara foi raptado por ter sido "falsamente acusado de terrorismo".A Rússia ainda não fez quaisquer comentários à situação.

Um alto responsável da administração presidencial da Ucrânia, Kirillo Tymoshenko, publicou no Telegram um vídeo que mostra soldados a sair de um edifício à distância, segurando um homem vestido de preto, com a cabeça aparentemente coberta com um saco preto.

Segundo o Rada, outro funcionário da região, a vice-chefe do Conselho Regional de Zaporizhzhia, Leyla Ibragimova, já tinha sido raptado e posteriormente libertado há alguns dias.

Melitopol, uma cidade situada entre a cidade portuária de Mariupol e a península da Crimeia, tinha pouco mais de 150.000 habitantes antes da invasão russa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG