Rússia anuncia que vai publicar lista de "países hostis"

Serguei Lavrov, chefe da diplomacia russa, revelou que a lista foi pedida pelo presidente Vladimir Putin.

O chefe da diplomacia russa declarou esta quarta-feira que vai ser publicada uma lista de "países hostis", anúncio que coincidiu com a expulsão russa de três diplomatas da Eslováquia, dois da Lituânia, um da Letónia e um da Estónia.

"A pedido do presidente [russo, Vladimir Putin], e de acordo com o seu decreto, o governo encarrega-se de fazer essa lista", afirmou Serguei Lavrov, em conferência de imprensa com o homólogo mexicano, Marcelo Ebrard, no final da conversa entre ambos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, questionado sobre os países que podem ser incluídos nessa lista, indicou que não gostaria de antecipar acontecimentos, mas vincou que "não falta muito". "Isso será conhecido em breve", garantiu.

No dia 23 de abril, Putin emitiu um decreto sobre "medidas para neutralizar as ações hostis de Estados estrangeiros, que incluem, entre outras, a proibição de contratar pessoal local nas suas representações diplomáticas" na Rússia.

Lavrov destacou que a Rússia não pratica a contratação residentes locais para as suas embaixadas e, portanto, pode proibir delegações estrangeiras acreditadas no país de fazerem o mesmo.

Segundo o jornal Izvestia, uma dezena de países poderia ser incluída na lista, incluindo os Estados Unidos, Polónia, República Checa, Lituânia, Letónia, Estónia, além de Reino Unido, Ucrânia e Austrália.

Moscovo reiterou esta quarta-feira a vontade de responder na mesma moeda ao declarar persona non grata um total de sete diplomatas de países do leste da Europa - Eslováquia, Lituânia, Letónia e Estónia -, em resposta às mesmas medidas adotadas por esses países contra membros de missões diplomáticas russas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG