Príncipe George: da euforia à tristeza com a derrota de Inglaterra

A imagem do filho mais velho do príncipe William espelhou bem a desilusão dos ingleses que viram fugir a taça de campeã europeia para Itália

Entre os milhares de adeptos que assistiram à final do Euro2020 entre Itália e Inglaterra, no Estádio de Wembley, Londres, estava o príncipe George, que com 7 anos espelhou bem as emoções de um jogo decidido pela marca das grandes penalidades. A alegria do primeiro golo da equipa da casa passou a tristeza quando Inglaterra deixou escapar a taça de campeã europeia para a squadra azzurra.

O filho mais velho do príncipe William e de Kate Middleton - o terceiro na linha de sucessão ao trono britânico, depois do avô, o príncipe Carlos, e do pai -, não escondeu a euforia quando Luke Shaw inaugurou o marcador a favor da seleção dos "três leões", e logo aos três minutos de jogo.

O entusiasmo, partilhado com os pais, foi tal que o pequeno príncipe até teve de ajeitar a camisa. Afinal, com aquele golo, o mais rápido de todos os 15 europeus da história do futebol, a equipa de Sua Majestade estava mais próxima de vencer pela primeira vez um campeonato europeu de futebol.

O jogo trocou as voltas ao entusiasmo dos primeiros momentos do jogo, primeiro com o empate, aos 67 minutos com golo de Bonucci, e depois com um prolongamento a zeros e a marcação de grandes penalidades.

Três penáltis falhados pela equipa comandada por Gareth Southgate contra dois da seleção italiana ditou o fim da esperança dos adeptos ingleses.

A desilusão e algumas lágrimas tomaram conta dos rostos daqueles que estavam em maioria nas bancadas de Wembley. E, confortado pelos pais, o príncipe George não escondeu a tristeza.

"A expressão do príncipe George resume o que toda uma noção está a sentir", descreveu o jornal Metro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG