Polícia detém suspeito do assassinato de uma família nos Alpes franceses. Caso ocorreu há quase 10 anos

Três membros da família britânica Al-Hilli, de origem iraquiana, e um ciclista foram assassinados nos Alpes franceses, um crime que ocorreu em 2012.

A polícia francesa deteve, esta quarta-feira, um suspeito do assassinato em 2012 de uma família britânica, de origem iraquiana, numa zona remota dos Alpes. Um raro desenvolvimento num dos casos não resolvidos mais conhecidos da justiça francesa.

A detenção irá permitir aos investigadores a realização de pesquisas e verificar os movimentos do indivíduo na altura do assassinato de três membros da família Al-Hilli e de um ciclista, segundo os promotores do processo.

Os factos ocorreram a 5 de setembro de 2012, num parque de estacionamento numa estrada florestal da região de Chevaline, próximo do lago Annecy, nos Alpes franceses.

Saad al-Hilli, um engenheiro britânico de origem iraquiana, de 50 anos, a mulher Iqbal, de 47, e a sogra, de 74, foram encontrados mortos no interior de um carro. No exterior estava o corpo do ciclista francês, Sylvain Mollier, de 45 anos.

Foram baleados várias vezes no interior de um carro BMW registado no Reino Unido, tendo sido encontradas mais de duas dúzias de cápsulas de balas usadas perto do veículo.

As duas filhas do casal, com 7 e 4 anos na altura, sobreviveram ao ataque, mas a menina mais velha foi baleada e espancada.

Quase uma década após os assassinatos, as polícias francesa e britânica não tinham conseguido até agora fazer nenhum progresso significativo no caso, apesar de um grande esforço envolvendo oficiais dos dois países.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG