Exclusivo Estado da Nação de Putin na sombra de Navalny

Presidente discursa hoje diante da Assembleia Federal, enquanto os apoiantes do seu opositor desafiam proibição de protestos.

O presidente russo, Vladimir Putin, faz nesta quarta-feira o discurso anual do Estado da Nação diante da Assembleia Federal - que junta ambas as câmaras do Parlamento, ministros e governadores - e de 450 jornalistas. Numa altura de crescente confronto com o Ocidente, por causa da escalada de tensão na fronteira com a Ucrânia e do opositor Alexei Navalny (que está detido, em greve de fome, sem acesso aos médicos particulares), o discurso deve contudo centrar-se nas políticas internas. Nas ruas, os apoiantes de Navalny prometem o maior protesto que a Rússia alguma vez viu, apesar de Moscovo ter proibido as manifestações.

Numa conversa por videoconferência com vários responsáveis, para concluir o rascunho do discurso, Putin defendeu "resultados máximos" no que diz respeito ao desenvolvimento económico do país e ao "apoio para as empresas e para as pessoas". Além disso, pediu uma "abordagem cuidadosa às finanças do estado para que cada rublo seja efetivamente usado e beneficie o desenvolvimento económico e cada indivíduo a quem esses fundos são alocados". E lembrou a importância de projetos sociais e de infraestruturas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG