Crianças iam ser vacinadas contra a gripe mas receberam vacina covid-19

Uma troca de frascos num município do estado de São Paulo, fez com que 48 pessoas fossem inoculadas com a vacina errada. Entre elas 28 menores e uma grávida.

Um erro da técnica de enfermagem. Foi assim que o município de Itirapina, no interior do estado brasileiro de São Paulo, justificou a vacinação de 48 pessoas, entre as quais 28 crianças, com a vacina CoronaVac para a covid-19, quando deviam ter sido inoculadas com a vacina da... gripe.

O caso está a gerar polémica no Brasil, afinal, entre os adultos vacinados está uma grávida e as crianças variam entre os seis meses e seis anos.

De acordo com a secretaria municipal de Saúde de Itirapina, só foi descoberto o engano quando na quarta-feira, um dia depois da vacinação, foi feito o controlo do stock de vacinas, altura em que foi notada a falta de 46 doses de CoronaVac.

A técnica de enfermagem enviou os frascos cor de laranja da CoronaVac em vez dos verdes da vacina da gripe para a escola onde decorre a campanha de vacinação.

A preocupação é enorme, uma vez que não há ensaios clínicos suficientes para determinar as consequências da CoronaVac em crianças e grávidas, pelo que todos aqueles que foram vacinados por engano têm de ser acompanhados.

"Todas as providências para a segurança dessas pessoas foram tomadas e, segundo orientação dos médicos especialistas consultados, o fato não traz riscos para a saúde dos envolvidos", disse o município de Itirapina, num comunicado, acrescentando que foi disponibilizada uma equipa médica para avaliar os casos nos próximos 14 dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG