Agência Espacial Europeia termina cooperação com a Rússia na missão a Marte

A Agência Espacial Europeia anunciou o fim da parceria com a Roscosmos na missão de lançar o primeiro rover planetário da Europa para Marte.

A cooperação já tinha sido suspensa em março, devido à guerra na Ucrânia e às sanções, mas agora o conselho da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) anunciou o fim da parceria com a russa Roscosmos, na missão lançar o primeiro rover planetário da Europa para Marte para procurar sinais de vida.

A informação foi divulgada esta terça-feira pelo diretor-geral da ESA, Josef Aschbacher, nas redes sociais. "Hoje, o conselho da ESA abordou as missões ExoMars Rover e Surface Platform, reconhecendo que as circunstâncias que levaram à suspensão da cooperação com a Roscosmos - a guerra na Ucrânia e as sanções - continuam a prevalecer", começou por escrever no Twitter.

De acordo com a CNN International, era já em setembro que o ExoMars Rover, uma colaboração entre a ESA e a agência espacial russa Roscosmos, ia partir para Marte, tendo como missão procurar sinais de vida no planeta.

Já em fevereiro, a Agência Espacial Europeia considerou "muito improvável" a realização desta missão tendo em conta a invasão da Ucrânia pela Rússia, que começou no dia 24 desse mês. Em março, a cooperação foi suspensa e agora definitivamente encerrada, uma vez que prevalecem as circunstâncias, a guerra e as sanções.

"Como consequência, o conselho mandatou-me para encerrar oficialmente a cooperação, atualmente suspensa, com a Roscosmos na missão ExoMars Rover e Surface Platform", referiu Aschbacher.

O diretor-geral da ESA fez ainda saber que novas informações sobre "o caminho a seguir com outros parceiros", serão conhecidos num briefing a realizar no dia 20 de julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG