Exclusivo Mais de 500 autores e artistas no Folio em Óbidos durante duas semanas

A quarta edição do Festival Literário Internacional de Óbidos começou com uma celebração dos 20 anos do Nobel para José Saramago. De hoje até ao primeiro domingo de outubro sucedem-se oitocentas horas de programação.

No ano em que não há atribuição do Prémio Nobel devido ao escândalo de influências entre o júri da Academia Sueca, os 20 anos sobre a sua atribuição a José Saramago era ontem o mote para a primeira grande sessão no Festival Literário Internacional de Óbidos, o Folio, onde estava anunciada a entrevista de Anabela Mota Ribeiro a Pilar del Río, presidente da Fundação José Saramago, e a projeção do filme sobre Eduardo Lourenço, lançado recentemente. Hoje, os motores do primeiro fim de semana continuam a aquecer com um sem número de atividades na Vila Literária de Óbidos.

Na apresentação do evento, o autarca de Óbidos anunciou o tema desta edição: "Ócio, negócio - A invenção do futuro. Para Humberto Marques, em declarações à agência Lusa, a programação pretende levar os participantes e visitantes a refletir sobre "a relação entre o ócio e o negócio e a forma como isso se refletirá no futuro".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG