Premium Comissão da descentralização a funcionar a sério? Só a meio de outubro

O governo remeteu para a comissão independente para a descentralização dois dossiês escaldantes: deslocalização do Infarmed e reivindicações dos taxistas. Mas o organismo só começará a funcionar em pleno em meados de outubro.

A transferência do Infarmed fica suspensa. A comissão independente para a descentralização (CID) ajuizará se a Autoridade Nacional do Medicamento deve mudar de malas e bagagens de Lisboa para o Porto. Os taxistas exigem nova regulamentação para o setor, mas desmobilizaram a paralisação de vários dias com a promessa de que a mesma comissão enquadrará as reivindicações no futuro caderno de encargos das autarquias. O governo remete, assim, para este novo organismo, coordenado pelo socialista João Cravinho, dossiês escaldantes mesmo antes de a comissão ter começado efetivamente a funcionar.

João Cravinho não quis comentar ao DN o caderno de encargos do novo órgão. E não falará sobre qualquer assunto de descentralização ou dos que o governo agora lhe coloca nas mãos antes de a comissão ter uma agenda própria e os meios técnicos para executar as tarefas que lhe são atribuídas. Só em meados de outubro, estima o antigo ministro do Equipamento, Planeamento e Administração do Território, é que haverá condições para começar a trabalhar a todo o vapor.

Ler mais

Exclusivos