Premium "É preciso apoiar o precariado da cultura"

Acaba de assumir a presidência de um congresso contínuo (maio a outubro) na Rede Cultura 2027, que sustenta a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura. Mas Luís Castro Mendes está a acompanhar as manifestações dos agentes culturais em Portugal, e aponta o exemplo francês como um caminho a seguir.

Como surge este convite da Rede Cultura 2027 para presidir ao congresso contínuo dos próximos meses?
Fui convidado pelos amigos João Bonifácio Serra e Paulo Lameiro.

Mas tinha alguma ligação a Leiria?
Eu estudei em Leiria, no meu 7.º ano, no Liceu Rodrigues Lobo. Os meus pais moravam lá, o meu pai era juiz, e esteve lá um período de tempo limitado. É o ano do final da adolescência, que é importante, e de que nos lembramos sempre. Entretanto o João Bonifácio Serra veio desafiar-me para este projeto e tenho gostado muito da maneira como temos trabalhado, face ao desafio desta pandemia e de toda a situação em que caímos.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG