Premium UE-China. Megacimeira passou a videochamada e isso até pode ser bom

Encontro entre o presidente chinês, Xi Jinping, e os líderes europeus devia ter acontecido em junho mas foi adiado para setembro por causa do coronavírus. Agora, irá ser à distância e com formato reduzido.

Era suposto ser uma megacimeira em Leipzig, um dos eventos que marcaria a presidência alemã da União Europeia, mas o encontro entre os líderes dos 27 e o presidente chinês, Xi Jinping, transformou-se numa videochamada que irá incluir nesta segunda-feira apenas o chefe de Estado do gigante asiático, a chanceler Angela Merkel, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

Já em junho, data da cimeira original, tinha havido uma reunião por videoconferência. A culpa é do coronavírus, uma batalha que Pequim disse na semana passada já ter vencido. O país berço da pandemia, que começou oficialmente em Wuhan em finais de dezembro, está há quase um mês sem casos locais, apenas importados, na ordem dos 150 em duas semanas. Já na Europa, há países que estão a enfrentar a segunda vaga - incluindo a própria Alemanha, com cerca de 18 mil novos casos em 14 dias.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG