Premium O padre que deixou uma companhia aérea pela Companhia de Jesus

O padre jesuíta Paulo Duarte gosta de dançar e usa o Instagram para espalhar a palavra de Deus. No seu livro Rezar a Vida propõe pequenas reflexões sobre temas do quotidiano.

A primeira vez que ouvimos falar de Paulo Duarte ele já era "o comissário de bordo que decidiu ser padre". A história foi contada na Notícias Magazineem agosto de 2014, pouco depois da sua ordenação, e desde então o padre Paulo Duarte já perdeu a conta às vezes em que contou nos jornais, na televisão, na rádio, em encontros diversos, como é que decidiu mudar de vida, deixando a companhia aérea Portugália para se juntar à Companhia de Jesus. Esta é a sua viagem. Continua a servir os outros mas agora de uma maneira muito mais significativa: "Estou aqui para ajudar as pessoas a descobrir a profundidade do amor por elas próprias, porque, não tenho dúvidas, isso vai inevitavelmente levar a um amor ao próximo." Esse é o seu objetivo primeiro. Só depois, poderá ajudar alguém a encontrar-se com o amor de Deus.

Hoje, Paulo Duarte já não é só o padre que foi comissário de bordo. É também o padre que teve aulas de dança contemporânea e que fez uma tese de mestrado intitulada Pistas para um estudo teológico da dança e do corpo. Que orienta retiros para padres onde procura ligar o corpo e a oração. É o padre que usa as redes sociais, publica selfies sorridentes no Instagram e responde às mensagens que recebe, até mesmo de desconhecidos. Que ainda esta semana esteve no Programa da Cristina, na SIC, e no As Três da Manhã, na Rádio Renascença. Que insiste que para ser padre não tem de ser sério nem chato, antes pelo contrário, até porque Deus é alegria.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG