Premium "Desejei ir para África ajudar o próximo, depois percebi que não é preciso ir para tão longe"

O ator francês Vincent Cassel afirma que com o streaming o cinema mudou e que é aí que está a criatividade que o cinema perdeu. Vai mais longe e diz: "A nova nouvelle vague talvez se esteja a passar na televisão."

Um mítico ladrão da Paris de Napoleão é o mote para um filme de ação moderno. Jean-François Richet é o realizador deste conto sobre Vidocq, interpretado por Vincent Cassel, o maior ator francês da sua geração. Em Paris, Cassel falou com o DN e mostrou-se orgulhoso desta majestosa superprodução que vai estrear-se na quinta-feira nos cinemas.

Vidocq era um ladrão que se reinventou como chefe da polícia parisiense. Alguma vez sentiu que se reinventou na vida?
Nunca senti necessidade de me reinventar. Todas as vezes que parto para um projeto, eu e o realizador tentamos que o resultado seja diferente, novo. Nessa medida, sou um tipo sempre a abrir novas portas - às vezes pensas que consegues, outras não...

Ler mais

Exclusivos