Premium Crise em Hong Kong sem fim à vista

Polícia e manifestantes são os atores principais nas ruas de Hong Kong, mas a voz de Pequim faz-se agora ouvir mais alto e promete não ficar de braços cruzados.

Protestos diários, gás pimenta, confrontos com a polícia. O verão quente de Hong Kong conhece todos os dias novos pontos de ebulição que tornam a situação imprevisível e perigosa. Após um fim de semana de manifestações - várias não autorizadas -em vários pontos da cidade, embates entre manifestantes radicais e polícia de choque, dezenas de detenções e ataques a esquadras da polícia e propriedades, o cenário caótico agravou-se, na segunda-feira, com uma greve geral com impacto significativo nos transportes, acompanhada por tensões entre manifestantes e cidadãos que contestam o rumo dos protestos e longas horas de embate com as autoridades, que se estenderam pela madrugada.

Quase tudo em causa

Ler mais