Exclusivo Crise chegou aos grandes e a pandemia pode ajudar a diminuir assimetrias

Modelo de negócio com salários milionários está a deixar os clubes mais poderosos da Europa com a corda na garganta. Daniel Sá, especialista em marketing desportivo, explica porque é que esta crise está a afetar as equipas de futebol mais ricas.

O futebol está à beira de uma crise financeira sem precedentes. A pandemia do covid-19 instalou a incerteza em todos os clubes, desde os mais poderosos aos mais pequenos, mas também nas diversas competições a nível nacional ou continental.

As declarações desta semana de Greg Clarke, presidente da Federação Inglesa de Futebol, foram suficientemente perturbadoras. "O futebol tem pela frente desafios financeiros que vão além da compreensão de quem comanda. Vamos enfrentar perdas de clubes e de ligas por questões financeiras. Muitas comunidades podem perder as suas equipas devido a esta adversidade sem precedentes. Todos os acionistas precisam de enfrentar o problema e dividir os prejuízos para manter o jogo vivo", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG