Receitas dos casinos em Macau sobem 228% em outubro

Nos primeiros dez meses do ano, as perdas dos casinos foram de 81,4%, em relação a igual período do ano anterior, em resultado do impacto da pandemia de covid-19 e das fortes restrições nas fronteiras. Só no final de setembro passado, as autoridades chinesas retomaram a emissão de vistos em todo o país para Macau.

As receitas dos casinos em Macau subiram 228% em outubro, comparativamente a setembro, mas, mesmo assim, com uma quebra de 72,5% relativamente a igual mês de 2019, foi hoje anunciado.

Em outubro, as operadoras que exploram o jogo no território arrecadaram 7,27 mil milhões de patacas (781 milhões de euros), mais 5,05 mil milhões de patacas (542 milhões de euros) que no mês anterior, de acordo com os dados divulgados pela Direção de Inspeção e Coordenação de Jogos (DICJ).

A seguir a janeiro, quando Macau registou o primeiro caso de covid-19, outubro foi, assim, o mês de maiores ganhos.

Nos primeiros dez meses do ano, as perdas dos casinos foram de 81,4%, em relação a igual período do ano anterior, em resultado do impacto da pandemia de covid-19 e das fortes restrições nas fronteiras. Só no final de setembro passado, as autoridades chinesas retomaram a emissão de vistos em todo o país para Macau.

De janeiro a outubro, as operadoras do território arrecadaram pouco mais de 45 mil milhões de patacas (4,8 mil milhões de euros).

Em 2019, as receitas dos casinos de Macau foram de 292,4 mil milhões de patacas (cerca de 31,1 mil milhões de euros).

Macau foi dos primeiros territórios a ser atingido pela pandemia, tendo registado 46 casos. Atualmente, não tem nenhum caso ativo.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 45,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG