Ministros das finanças da UE aceitam relaxar regras orçamentais mas exigem despesa bem pensada

Ministros "mantêm-se totalmente comprometidos com o respeito pelo Pacto de Estabilidade" e com "sustentabilidade das finanças públicas a médio prazo"

As regras do Pacto de Estabilidade podem ser temporariamente relaxadas ao abrigo de uma cláusula que permite aos governos gastar mais alegando que existe uma "contração económica severa", concordaram os ministros das Finanças da União Europeia (conselho Ecofin), que reuniram remotamente, esta segunda-feira, para dar seguimento a uma proposta da Comissão Europeia (de sexta-feira).

No entanto, os 27 responsáveis das Finanças deixaram bem claro que a libertação de despesa pública para combater a crise provocada pelo coronavírus tem de ser bem desenhada e corretamente dirigida aos que precisam.

Os ministros frisam também que "mantêm-se totalmente comprometidos com o respeito do Pacto de Estabilidade e Crescimento" e com a "sustentabilidade das finanças públicas a médio prazo".

Luís Reis Ribeiro é jornalista Dinheiro Vivo

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG