Fortunas dos mais ricos do mundo cresceram 24% em tempo de pandemia

De acordo com os dados da agência Bloomberg, entre das 20 maiores fortunas mundiais, apenas três viram os rendimentos diminuírem em tempos de covid-19. Patrão da Amazon continua a ser o mais rico.

A pandemia de covid-19 que atingiu todo o mundo colocando em dificuldades financeiras muitas famílias, mas não tem afetado os rendimentos dos 20 homens mais ricos do mundo, afinal, de acordo com um estudo da Bloomberg, apenas quatro deles viram a fortuna diminuir em 2020.

No entanto, se juntarmos todas as fortunas do top 20, verificamos que elas totalizam 1,77 biliões de dólares (1,44 biliões de euros), o que na prática representa um acréscimo de 24% relativamente ao ano passado.

A lista continua a ser liderada pelo americano Jeff Bezos, que beneficiou dos excelentes resultados financeiros da Amazon, uma das empresas que mais beneficiou com o confinamento por causa das compras online. Bezos, de 56 anos, tem uma fortuna avaliada em 193 700 milhões de dólares (157 846 milhões de euros), que no último ano teve um crescimento de 68,7%, ou seja de 78,9 milhões de euros.

Em segundo lugar deste ranking encontra-se o também americano Elon Musk, fundador e diretor geral da SpaceX e da Tesla, com um património de 160 700 milhões de dólares (130 967 milhões de euros). O empresário de origem sul-africana teve um 2020 com um crescimento na ordem dos 482,2%, aumentando a sua fortuna em 133 mil milhões de dólares (108 376 milhões de euros). Este ano foi fantástico para Musk, de 49 anos, que entrou diretamente para a lista dos 20 mais ricos do mundo.

Na terceira posição do pódio encontra-se Bill Gates, com um património de 131 500 milhões de dólares (107 177 milhões de euros), tendo aumentado a sua fortuna em 16,3% durante o ano de 2020.

O crescimento mais extraordinário entre os mais ricos do mundo é protagonizada pelo chinês Zhon Shanshan que, em relação a 2019, multiplicou a sua fortuna por onze. Num ano, o produtor da água mineral mais vendida na China tornou-se no mais rico daquele país, tendo ganho ao longo dos últimos 12 meses qualquer coisa como 68 mil milhões de dólares (55,4 mil milhões de euros), estimando-se que a sua fortuna seja de 74,6 mil milhões de dólares (60,8 mil milhões de euros), o que lhe permite uma entrada direta para o 13.º lugar do ranking dos mais ricos do mundo.

Na lista divulgada pela Bloomberg, há apenas três que viram a sua fortuna diminuir durante o ano de 2020, a saber: o americano Warren Buffet (-2,7%); o espanhol Armando Ortega (-9,7%) e o também americano Carlos Slim (-5,8%).

Eis a lista dos mais ricos do mundo de 2020:

1.º Jeff Bezos (EUA) - 193,7 mil milhões de dólares (+68,7% em relação a 2019)

2.º Elon Musk (EUA) - 160,7 mil milhões de dólares (+482,2%)

3.º Bill Gates (EUA)- 131,5 mil milhões de dólares (+16,3%)

4.º Bernard Arnault (França) - 113,8 mil milhões de dólares (+8,1%)

5.º Mark Zuckerberg (EUA) - 104,8 mil milhões de dólares (+33,8%)

6.º Warren Buffett (EUA) - 86,9 mil milhões de dólares (-2,7%)

7.º Larry Page (EUA) - 82,6 mil milhões de dólares (+27,9%)

8.º Steve Ballmer (EUA) - 81,0 mil milhões de dólares (+39,2%)

9.º Sergey Brin (EUA) - 80 mil milhões de dólares (+27,6%)

10.º Larry Ellison (EUA) - 78,8 mil milhões de dólares (+34,2%)

11.º Mukesh Ambani (Índia) - 76,4 mil milhões de dólares (+30,4%)

12.º Francoise Bettencourt Meyers (França) - 76,3 mil milhões de dólares (+29,3%)

13.º Zhong Shanshan (China) - 74,6 mil milhões de dólares (+997,1%)

14.º Amancio Ortega (Espanha) - 68,2 mil milhões de dólares (-9,7%)

15.º Rob Walton (EUA) - 62,7 mil milhões de dólares (+15,5%)

16.º Jim Walton (EUA) - 62,5 mil milhões de dólares (+15,5%)

17.º Alice Walton (EUA) - 62,4 mil milhões de dólares (+17,7%)

18.º MacKenzie Scott (EUA) - 59,8 mil milhões de dólares (+61,2%)

19.º Huang Zheng (China) - 58,6 mil milhões de dólares (+199,0%)

20.º Carlos Slim (EUA) - 56,7 mil milhões de dólares (-5,8%)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG