Cristiano Ronaldo vai assumir fraude em Espanha e tenta trocar pena de prisão por multa

A imprensa espanhola dá conta da situação do português, que já liquidou uma dívida de 13,4 milhões de euros ao fisco, mas tem ainda de assumir o delito perante um tribunal e as finanças de Espanha, como prevê a lei

Cristiano Ronaldo irá assumir que cometeu quatro delitos fiscais durante o tempo em que representou o Real Madrid e deverá aceitar uma pena de prisão não efetiva de dois anos, depois de já ter liquidado em agosto uma dívida de 13,4 milhões de euros ao fisco espanhol.

A garantia é dada pelo jornal As, que explica ainda que o jogador português ainda tem de assumir o delito de fraude em tribunal, perante um juiz, e junto das finanças, como prevê a lei em Espanha. As autoridades espanholas terão também definido que Cristiano Ronaldo deverá marcar presença num tribunal a 14 de janeiro para conhecer a sentença.

Diz o mesmo jornal que José Antonio Choclán, advogado de CR7, irá tentar que a pena de dois anos de prisão desapareça em troca de uma multa de 375 mil euros. No entanto, a justiça espanhola ainda não terá acedido ao pedido.

O As aborda ainda a situação de Fábio Coentrão, que agora representa o Rio Ave, cujo advogado é o mesmo de Ronaldo. Segundo o diário desportivo espanhol, o lateral esquerdo português, através de vídeo-conferência, já assumiu o crime de fraude em conjunto com a pena e a multa previstas em Espanha.

Assim, José Antonio Choclán tenta conseguir para Cristiano Ronaldo o mesmo que conseguiu para Fábio Coentrão, para que o capitão da seleção portuguesa seja ouvido pelas autoridades da mesma maneira. Isto porque Ronaldo "prefere ouvir a sentença" à distância.

Exclusivos