Homem mais odiado do futebol alemão desenvolve a cura para covid-19

Dietmar Hopp, presidente do Hoffenheim, garante que se a sua empresa tiver sucesso no desenvolvimento da vacina, não irá vendê-la a Donald Trump.

Dietmar Hopp, o homem mais odiado do futebol alemão, poderá ter nas mãos a descoberta do século, pois a sua empresa biofarmacêutica CureVac está na fase final do desenvolvimento de uma vacina para acabar com a pandemia do coronavírus, de acordo com o jornal Der Spiegel.

A empresa do presidente do Hoffenheim, com sede em Türbingen, tem-se dedicado ao desenvolvimento de tratamentos contra o cancro, terapias baseadas em anticorpos, tratamento de doenças raras e agora procura uma forma de acabar com a pandemia em estreita colaboração com um instituto próximo do governo alemão.

Pois bem, numa altura em que Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, já veio dizer que quer ter a exclusividade da comercialização da vacina contra o coronavírus, Dietmar Hopp já veio avisar que o líder americano pode esperar sentado porque não haverá qualquer negociação. "Se formos bem-sucedidos no desenvolvimento de uma vacina eficaz, ela deverá ajudar e proteger pessoas em todo o mundo", disse Hopp num comunicado, dias depois de ter dispensado o seu CEO Daniel Menichella, que algumas semanas antes se tinha encontrado com Trump.

Hopp negou ainda que a veracidade dos rumores sobre uma eventual venda da vacina. Peter Altmaier, ministro alemão da Economia e Energia, já veio enaltecer a posição de Hopp, que fez questão de deixar um recado a Trump: "A Alemanha não está à venda."

"Foi uma decisão fantástica da administração da empresa e assim será possível fazer chegar a vacina a todo o mundo deixou", acrescentou Altmaier em declarações à estação de televisão ARD.

Se a CureVac conseguir encontrar a cura para o novo coronavírus, Dietmar Hopp passará a ser admirado em toda a Alemanha, podendo não só ajudar a resolver um problema grave de saúde pública que afeta todo o mundo, mas também acabar com as críticas de que tem sido alvo por ser o único proprietário de um clube no futebol alemão.

Quem é Dietmar Hopp?

Dietmar Hopp nasceu a 26 de abril de 1940, no início da Segunda Guerra Mundial, sendo que o pai, Emil Hopp, era líder de um pelotão das forças paramilitares do Partido Nazi, liderado por Adolf Hitler. Em declarações proferidas no livro Gesellschaftsspielchen- Futebol entre a Boa Vontade e a Hipocrisia, de Ronny Blaschke, Hopp garantiu ter crescido "numa realidade modesta". "Éramos quatro irmãos, às vezes não tínhamos o que comer e tinha de carregar carvão para ter o meu dinheiro. Essa foi uma das razões pelas quais quis ser rico", explicou.

A paixão pelo futebol começou quando ainda era adolescente como jogador do então modesto Hoffenheim. Só que ser futebolista nunca esteve na forma como pensava enriquecer, razão pela qual deu prioridade aos estudos, acabando por se tornar engenheiro, o que lhe permitiu trabalhar durante alguns anos na área do desenvolvimento de software e consultadoria de sistemas da multinacional IBM.

O início da construção do seu império aconteceu em 1972 quando se associou a outros quatro empresários e fundou a empresa de software SAP, da qual foi presidente entre 1988 e 1998, tornando-a a terceira maior empresa informática do mundo, a seguir à Microsoft e à Oracle. Em 2003, deixou a SAP, mas manteve 5,52% do capital social.

Siga aqui todos os desenvolvimentos do surto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG