Campeão entra a ganhar. Uma vitória com selo Alex Telles

FC Porto venceu o Sp. Braga, por 3-1, este sábado, na primeira jornada da I Liga 2020-21. Brasileiro foi a figura do jogo ao marcar dois golos e fazer uma assistência.

Uma vitória importante do campeão, num teste de fogo logo a abrir o campeonato. O FC Porto recuperou de uma desvantagem e venceu o Sp. Braga (3-1), este sábado, com dois golos marcados em três minutos ainda antes do intervalo. Alex Telles fez brilhou, com dois golos de grande penalidade e uma assistência para Sérgio Oliveira. Uma resposta importante da equipa de Sérgio Conceição na primeira jornada da I Liga, depois da estreia imponente do principal rival na luta pelo título, o Benfica, em Famalicão (5-1), na sexta-feira. Os dragões voltaram assim a vencer os guerreiros do Minho depois de três derrotas seguidas e entraram assim a vencer na I Liga 2020-21, depois de no ano passado ter perdido com o Gil Vicente.

Corona à frente e à direita foi a surpresa de Sérgio Conceição na estreia. Com um onze rotinado e sem reforços, o treinador do FC Porto apostou num meio-campo reforçado e no jogo interior com Corona e Otávio. Do outro lado Carvalhal não pode contar com Gaitán e Paulinho (ambos lesionados) e também apostou na base do ano passado, estreando ainda Castro e Al Musrati.

Os primeiros minutos do jogo foram muito físicos, com as duas equipas numa luta intensa pela posse de bola e agressividade nos duelos, mas sem perderem o foco nas balizas. O primeiro a ameaçar foi o Sp. Braga, mas teve resposta quase imediata do FC Porto. Otávio, bem servido por Corona, ainda meteu a bola na baliza aos 12 minutos, mas o lance foi invalidado por for a de jogo. Depois entrou em campo a velha máxima de que não marca sofre. Aos 21 minutos, Castro celebrou o regresso ao futebol português, após sete anos de ausência, com um golo na casa que o formou. O médio ex-FC Porto não festejou o golo marcado à ex-equipa, mas isso não impediu os minhotos de se colocarem em vantagem.

Atordoados, os portistas sofreram outro golo logo no minuto seguinte, mas o lance foi invalidado por for a de jogo de Horta. Determinado em chegar ao empate a equipa portista pegou no jogo, mas faltava largura ao jogo portista para abrir a defesa guerreira que foi ficando mais organizada e coesa. Preocupado por não conseguir parar as transições rápidas do ataque bracarense Sérgio mandou aquecer Taremi e Soares à passagem da meia hora. Sem o apoio dos adeptos nas bancadas foram as palmas do técnico do FC Porto que se fizeram ouvir na hora de mostrar apoio à equipa.

A reviravolta em três minutos

E quando muitos já esperavam pelo intervalo o campeão puxou dos galões e deu a volta ao marcador em apenas três minutos e com selo Alex Telles. Aproveitando o jogo interior, o lateral teve espaço para colocar a bola na cabeça de Sérgio Oliveira. O médio subiu mais alto e fez o empate. Menos de três minutos depois uma grande penalidade, que promete dar que falar, de Raúl Silva sobre Marega, permitiu ao brasileiro colocar os dragões em vantagem antes do intervalo. Alex Telles voltou a marcar no primeiro jogo do campeonato. Já na temporada passada tinha sido ele a fazer o primeiro golo dos portistas na I Liga 2020-21... de penálti.

A segunda parte começou com uma ameaça de empate do Sp. Braga. Ricardo Horta entrou na área, depois de deixar dois dragões para trás, e sozinho, na cara de Marchesín atirou por cima da baliza. Uma perdida incrível do jogador que na época passada ofereceu a Taça da Liga aos guerreiros com um golo marcado ao FC Porto.

O jogo caiu de qualidade e intensidade e emoção no segundo tempo ao contrário do que era expectável pelo que aconteceu antes do intervalo. Carvalhal sabia que tinha se ousar e expor-se ao perigo se quisesse chegar ao empate e tirou um defesa (Raul Silva) para fazer entrar André Horta. Sérgio respondeu com Zaidu. O jogador, que ainda há dois anos jogava no Mirandela, nos distritais, antes de se mudar para o Santa Clara, onde o FC Porto o foi contratar, foi assim o primeiro reforço portista em ação neste campeonato. Logo depois também Taremi recebeu a confiança de Sérgio Conceição e fez estragos. Assim que entrou arrancou um penálti.

Mais uma vez chamado à marca dos 11 metros Alex Telles não falhou e fez o 3-1 final. Uma exibição de luxo do lateral numa altura em que o mercado ainda está aberto e ainda se fala da possível saída do Dragão...

FIGURA

Alex Telles. Dois golos (ainda que de grande penalidade) e uma assistência para o golo do empate marcado por Sérgio Oliveira, deixam pouca margem para não ser eleito a figura do jogo. Se sair do Dragão vai ser difícil arranjar um substituto à altura do internacional brasileiro.

VEJA OS GOLOS

3-1 Alex Telles (FC Porto)

2-1 Alex Telles (FC Porto)

1-1 Sérgio Oliveira (FC Porto)

0-1 Castro (Sp. Braga)

FICHA DE JOGO

Jogo disputado no Estádio do Dragão, no Porto

FC Porto - Sporting de Braga, 3-1

Marcadores: 0-1, Castro, 21 minutos; 1-1, Sérgio Oliveira, 45'+1'; 2-1, Alex Telles, 45'+4' (gp); 3-1, Alex Telles, 89'(gp)

Equipas:

FC Porto: Marchesín, Manafá, Mbemba, Pepe, Alex Telles, Danilo, Uribe (Loum, 86'), Sérgio Oliveira (Zaidu, 71'), Otávio (Fábio Vieira, 90'+2'), Corona (Taremi, 87') e Marega

Treinador: Sérgio Conceição

Sp.Braga: Matheus, David Carmo, Bruno Viana, Raúl Silva (André Horta, 61'), Ricardo Esgaio, Al Musrati (Iuri Medeiros, 78'), Fransérgio, Castro (Galeno, 61'), Sequeira (Vítor Tormena, 78'), Abel Ruiz (Guilherme Schettine, 61') e Ricardo Horta

Treinador: Carlos Carvalhal

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Bruno Viana (11'), Ricardo Esgaio (60'), Sérgio Oliveira (68'), André Horta (72') e David Carmo (79'). Cartão vermelho direto para Raúl Silva (75', no banco dos suplentes)

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG