Jogo com Azerbaijão é uma de quatro finais. Perder pontos nem é questão que se coloque

Portugal joga com azeris, em Baku, na terça-feira (17.00, RTP1) mais um jogo da qualificação para o Mundial 2022. Pepe e Palhinha estão recuperados. Ronaldo cumpre castigo e selecionador adversário reclama garrafa de vinho do Porto.

Perder pontos em Baku, com o Azerbaijão (terça-feira, 17.00, RTP1, mesmo sem poder contar com o castigado Cristiano Ronaldo, é coisa que não passa pela cabeça de Fernando Santos. "É uma final e não está no nosso pensamento perder pontos. Essa questão nem se coloca. Este apuramento será disputado até às últimas jornadas, independentemente do que acontecer. São quatro finais que faltam para as duas equipas que se apresentam como candidatas", disse o selecionador na antevisão do encontro de terça-feira no Estádio Olímpico de Baku.

Santos acredita que será a receção à Sérvia (a 14 de novembro, depois da deslocação à Irlanda e da receção ao Luxemburgo) a decidir qual das duas seleções - Portugal ou Sérvia - alcançará o apuramento direto para o Mundial 2022. Mas isso não significa que desvalorize a partida com os azeris: "O Azerbaijão é muito bem orientado pelo Di Biasi. Nos jogos que realizou nunca perdeu por mais de um golo de diferença e espero que agora seja diferente. Defende bem mas não se esconde aí. O jogo em que tiveram mais dificuldade em sair e agredir o adversário foi contra Portugal. Dominámos por completo a primeira parte. Marcámos num autogolo, pois na realidade contra 10 atrás da linha da bola é difícil."

Caberá a Portugal encontrar o caminho para fazer o golo. E para isso, segundo o engenheiro, a seleção tem de ser muito forte nos dois momentos do jogo. Tem de pressionar nos momentos certos e estar bem na reação à perda da bola. Ou seja, "ter atitude e dinâmica no processo ofensivo e defensivo" e não sofrer golos.

Essa tem sido aliás uma missão fracassada nos últimos cinco encontros... com nove golos sofridos. Há sete anos que Portugal não sofria golos em cinco partidas consecutivas. É mesmo o pior registo da era Fernando Santos. "Esta equipa sempre jogou bem, sempre foi consistente e dificilmente sofria golos. É verdade que nos últimos tempos não temos correspondido tão bem como antes, a espaços. Para quem quer mandar no jogo, não podemos deixar o adversário acreditar que pode atacar e reagir à perda da bola", avisou o técnico, que olha para isso como um processo coletivo e não um problema exclusivo da defesa.

Também Rúben Dias se disse preocupado com o elevado número de golos sofridos. Um problema "com solução", segundo o defesa central do City.

Sem CR7 e com André Silva no ataque?

Cristiano Ronaldo cumpre castigo, depois de ver um cartão amarelo no jogo com a Rep. Irlanda, em que marcou dois golos e deu o triunfo a Portugal (2-1). Será que sem CR7, os azeris têm mais possibilidades de conseguirem um bom resultado? "Ronaldo é um jogador de excelência, mas Portugal tem jogadores no Manchester City, Manchester United, Liverpool, PSG, Dortmund, Wolverhampton, Benfica, FC Porto, Sporting... Na vida, nunca digas nunca. E gostaria de lembrar que Fernando Santos ainda me deve uma garrafa de vinho do Porto porque se tornou selecionador graças a mim e, dois anos depois, foi campeão europeu", brincou De Biasi, lembrando que em 2014 era selecionador da Albânia e foi ele que despediu Paulo Bento ao vencer Portugal por 1-0 e abriu as portas da seleção ao engenheiro.

Ronaldo deve ser substituído no onze titular por André Silva, que jogou e marcou o golo número 17 pela seleção no particular com o Qatar, no sábado (triunfo, por 3-1). Pepe e Palhinha já integraram o último treino antes do jogo e, segundo Fernando Santos, devem estar "aptos" para o encontro que será dirigido pelo árbitro italiano Marco Guida. Dessa forma o selecionador deve apostar em ambos de início frente ao Azerbaijão. O central volta ao centro da defesa ao lado de Rúben Dias e o leão recupera o lugar a meio campo. Seja qual for o onze escolhido, será muito diferente do apresentado em março, sem Rui Patrício e Pepe e com Ronaldo.

Duelos anteriores: autogolo e goleada

Portugal lidera o grupo A da qualificação para o Mundial 2022 com 10 pontos, os mesmos da Sérvia. Seguem-se Luxemburgo (6), Rep. Irlanda (1) e Azerbaijão (1). Só o primeiro classificado de cada agrupamento se apura automaticamente para o Qatar.

Apesar de ter começado a qualificação para o próximo Campeonato do Mundo com um triunfo magro (1-0), conseguido um autogolo de Maksim Medvedev, a seleção tem um registo quase perfeito frente ao Azerbaijão. Tirando o empate (1-1) na primeira deslocação a Baku, na qualificação para o Euro 2000, Portugal venceu sempre. A história dos duelos com os azeris começou mesmo com uma goleada histórica (7-0) em 1999. E hoje como será?

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG