Exclusivo Uma coleção de arte clássica que é também a história de amor de um casal alemão

No Museu D. Diogo de Sousa, em Braga, abre ao público uma rara coleção com 300 obras da antiguidade clássica doada por um casal alemão de colecionadores residente em Portugal. Tudo começou com um simples cartão deixado na receção do museu.

Ese, de repente, um casal desconhecido lhe oferecer uma rara coleção de arte e arqueologia da Antiguidade Clássica? O famoso slogan de um desodorizante dos anos 1980 pode bem ser aqui adaptado para ilustrar a reação inicial no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga, quando a diretora Isabel Silva se viu surpreendida pela oferta de um casal alemão que ali deixara um singelo cartão após uma visita.

Neste caso, o contacto posterior apresentou-lhe Hans-Peter Bühler e Marion Bühler-Brockhaus, colecionadores e mecenas radicados em Portugal (Setúbal) desde 2006, e uma proposta inesperada: doar ao museu toda a coleção pessoal de arqueologia clássica que o casal foi construindo ao longo de décadas. No total, são mais de 300 peças de valor incalculável, todas provenientes do Mediterrâneo, que compreendem várias geografias e cronologias entre o período grego e o romano, destacando-se um busto de mármore de Augusto, fundador do Império Romano. O resultado estará à vista do público, a partir de hoje, em exposição permanente no museu da antiga capital da Galécia, Bracara Augusta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG