Exclusivo Patrick, um asno para os românticos!

Fenómeno de bilheteiras em França, O Meu Burro, o Meu Amante e Eu, de Caroline Vignal é uma surpresa que merece tornar-se viral nos muitos cinemas nacionais em que chega hoje. Uma comédia romântica que revela em definitivo a atriz Laure Calamy.

O Festival de Cannes 2020 não se realizou mas teve uma seleção "oficial" e esta surpreendente comédia romântica francesa recebeu carimbo. Um justo carimbo: a segunda longa-metragem de Caroline Vignal é um bom exemplo de uma possibilidade de fazer rir sem comprometer inteligência e personagens com espessura humana.

O Meu Burro, O Meu Amante e Eu/ Antoinette dans Les Cévennes é um retrato de uma mulher em crise amorosa, um retrato com tempos dramáticos substanciais mesmo através de uma capa de comédia. A mulher em questão é Antoinette, uma professora primária que decide nas férias fazer uma caminhada de burro pela zona das Cévennes. Ao fim ao cabo, Antoinette está nesta aventura para secretamente esbarrar com o amante, um homem casado que está a fazer este circuito com a sua família. Para Antoinette, lançar-se sozinha pelos bosques deslumbrantes da região é também uma forma de auto-descoberta, uma espécie de circuito iniciático para fazer uma reflexão acerca da sua condição de mulher apaixonada pela vida. De facto, a sua primeira paixão vai ser Patrick, o teimoso burro que lhe calhou no destino. Patrick parece ser um verdadeiro conselheiro espiritual, um ouvinte que se torna num companheiro fiel, mesmo quando finalmente se cruza com Vladimir, o amante. A partir daí, surge uma epifania e Antoinette repensa toda a sua atração com este homem comprometido e pai de uma das suas alunas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG