Exclusivo 'Mães Paralelas': Almodóvar fala com elas

Tudo sobre a maternidade, tudo sobre os laços que nos unem e o peso político da memória que importa preservar em nome do futuro. Mães Paralelas é mais um filme inspirado de Pedro Almodóvar, a celebrar a solidariedade entre as mulheres.

Comecemos pela cozinha: ensinar a fazer uma tortilla pode ser um delicado momento de cinema. É pelo menos isso que se testemunha algures a meio de Madres Paralelas, depois de a personagem de Penélope Cruz perguntar à de Milena Smit se esta sabe descascar batatas. Assim nasce uma cena de culinária que escapa a qualquer impressão de trivialidade doméstica, porque no seu âmago contém, como ingredientes bem misturados, uma atitude de compleição materna (que vem preencher uma carência particular) e a transmissão de identidade cultural. Cruz, a mulher quarentona, quer passar à jovem uma sabedoria que está para além da arte da frigideira. Quer dizer a alguém de outra geração que é preciso conhecermos o passado para decidirmos onde queremos estar no futuro. Entre um e outro, a lente de Pedro Almodóvar percorre os caminhos tortuosos do melodrama.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG